.as minhas fotos

.links

.pesquisar

 

.o mesmo eu

a diferença em mim vista por vós, é a mesma por mim vista em vós.

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Quarta-feira, 9 de Novembro de 2005

Diferença

Nunca serei como tu!
Rastejo a terra que pisas
Num vermelho de honra.

Não és a minha pele
A tua é azul
A minha… negra e suja.

Do teu pão, as migalhas
o meu manjar.
O meu tamanho?
O de cão.

A tua senhora, linda

Como a luz
da tumba de mármore
que nas trevas brilha.

Enquanto
a
minha…
mística vala desconhecida.

Onde estás tu?
(Silêncio)
Rico procuro-te.
Fala.
Porque gritas e não te ouço?
Porque te escondes
debaixo das nuvens do meu paraíso?

Mas porque ardes
E
eu
não?


Não sou como tu.

escrito por A.fe às 18:27

link do post | não sejas tímido | favorito

26 comentários:
De Anónimo a 10 de Novembro de 2005 às 15:46
MARIA, o bonito do teu poema são os significados subtendidos, o que não dissestes, ao meu ver é o que o torna especial.
Bom final de semana e Bjsplanetagel
(http://www.complexogel.blogspot.com/)
(mailto:terragel@hotmail.com)


De Anónimo a 10 de Novembro de 2005 às 15:11
Minha querida Ana Maria:

Quero deixar-te aqui bem destacados os meus PARABÉNS!
Gostei imenso deste poema e da mensagem que lhe está subjacente.
Continua que estás no caminho certo.

Um beijinho muito grandeAntónio
(http://eusoulouco.blogspot.com)
(mailto:a.castilho.dias@clix.pt)


De Anónimo a 10 de Novembro de 2005 às 15:10
Minha querida Ana Maria:

Quero deixar-te aqui bem destacados os meus PARABÉNS!
Gostei imenso deste poema e da mensagem que lhe está subjacente.
Continua que estás no caminho certo.

Um beijinho muito grandeAntónio
(http://eusoulouco.blogspot.com)
(mailto:a.castilho.dias@clix.pt)


De Anónimo a 10 de Novembro de 2005 às 02:30
ando vindo e conhecendo. tenho gostado de vir, textos bons de ler. forte abraço e parabéns.mario
(http://diariodeummario.zip.net)
(mailto:mariohteixeira@yahoo.com.br)


De Anónimo a 10 de Novembro de 2005 às 02:06
Tentei entender a mensagem que queres transmitir. Na diferença, colocas um presente constrangedor, mas que finaliza com uma explosão de esperança. Porque ele arde e tu não! Mas nunca voltes a ser o que eras. O teu paraíso é sempre o teu presente!
Amaral
(http://amaralnascimento.blogspot.com)
(mailto:amaralnascimento@hotmail.com)


De Anónimo a 9 de Novembro de 2005 às 22:41
todos diferentes todos iguais :)adesenhar
(http://adesenhar.blogspot.com)
(mailto:hvarod@gmail.com)


Comentar post

blogs SAPO
a diferença em mim vista por vós, é a mesma por mim vista em vós.