.as minhas fotos

.links

.pesquisar

 

.o mesmo eu

a diferença em mim vista por vós, é a mesma por mim vista em vós.

.Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.Fazer olhinhos

Quarta-feira, 12 de Abril de 2006

O Pedreiro

Penso no olhar velho do meu pai
e desenho uma rua.
 
Removo a pedra, o pó e o rio.
 
Deito a chuva na sombra
com as pequenas ervas.
 
Ao meio-dia
espremo da testa o sol
Dou à pedra a força,
à flor o meu grito
e ao semblante o horizonte.
 
O apito e o arroto
leva o farrapo branco à boca.
 
A pensar no olhar velho do meu pai
 
Cuspo as mãos, esfrego a ferramenta
e bato o metal na terra.
 
Numa berma assobia a morte
Na outra canta a vida.
 
A pensar no olhar velho do meu pai
Desenho o seu destino.
 
 
Ana Mª Costa
 
estou: e aterafada

escrito por A.fe às 12:28

link do post | não sejas tímido | favorito
|

20 comentários:
De soaresesilva a 12 de Abril de 2006 às 17:18
Gostei deste poema, realista e sonhador em simultâneo. Acho que é, dos que conheço, um dos teus melhores.


De Lumife a 12 de Abril de 2006 às 17:56
Votos de Boa Páscoa.


De António a 12 de Abril de 2006 às 22:53
Querida Ana Maria!
Acho muito bom este teu poema.
Tem a força que tu tens e sabes integrar em quasi tudo o que escreves.
Espero ver-te e ouvir-te a recitá-lo!

Obrigado pela tua visita e pelos comentários.
Sobretudo ao do post sobre o nascimento do meu filho.

Beijinhos


De Francisco Sobreira a 13 de Abril de 2006 às 15:55
Ana: Como gosto da tua poesia, com a sensibilidade que tens, dando às palavras um significado adequado (desculpe a rima). E esse, em que te lembras do teui pai, me pegou em cheio. Respondendo a sua pergunta, lá no meu blogue: Sim, podes colocar na tua lista o conto do meu amigo. Ele ficará muito satisfeito. Um jinho e uma Feliz Páscoa.


De Hélder Durão a 13 de Abril de 2006 às 16:22
Olá Ana Maria!
Espero que estejas bem!
Gostei muito deste poema!
Beijinhos.


De A.fe a 13 de Abril de 2006 às 16:36
Publico o comentário que o JTParreira faz ao meu poema porque no momento o sapo não o deixou publicar, aproveito para a gradecer a todos a amabilidade das suas palavras e também das suas visitas e como não pode deixar de ser
Uma boa e santa Páscoa.
jinhos

«Penso no olhar velho do meu pai / e desenho uma rua.» Este início é fabuloso, mistura o real com o onírico. A velhice com a infância (desenhar uma rua). É, para mim, um dos grandes poemas que já escreveste, dos que conheço. Se quiseres podes usar este meu comentário e editá-lo.
Parabéns.
Um beijo.
João


De José Alexandre Ramos a 20 de Abril de 2006 às 09:39
Ora nem mais. E se o João Parreira o diz, eu reforço: é dos melhores poemas que já li da Ana!


De Maria Papoila a 14 de Abril de 2006 às 15:07
Olá Ana Maria. Este poema em que viajas até´à infância pela recordação de teu pai é dos mais belos que tenho lido. FELIZ PÁSCOA . Beijo


De antonior a 14 de Abril de 2006 às 15:40
Olá, Ana!
Obrigado pela tua presença lá do meu lado, com a paciência e a tolerância de eu andar arrediço!
Juro-te que tu és das pessoas que mais me faz custar não me ser possível vir cá mais.
Minha querida amiga, poetisa do Norte! Tu mereces a atenção e o apoio que não consigo dar. Desculpa!
Em tempos disseste que querias que eu fizesse umas caricaturas. O teu amigo desistiu ao constatar a minha falta de talento, nas imagens do meu blog, foi? :-)
Olha, amiga, desejo-te uma boa Pascoa, com todo o carinho que mereces.
Um beijo


De isa&luis a 14 de Abril de 2006 às 16:06
Olá menina linda,
mais um belissimo poema que nos presenteias.
Os sentimentos e emoçóes ao rubro....

Uma boa Pascoa com muita Paz e Alegria.

Beijinhos muitos para ti

Isa


De Anónimo a 14 de Abril de 2006 às 22:23
Ana Maria, gostei muito do poema!...

Quero também desejar-te uma Boa Páscoa, sobretudo com sol!...

Um beijo


Comentar post

blogs SAPO
a diferença em mim vista por vós, é a mesma por mim vista em vós.